No passado as empresas sempre queriam que seus funcionários estivessem à vontade em seus empregos e cada vez mais os incentivavam a aprender coisas novas para que pudessem crescer e alcançar seus objetivos profissionais.

Porém de lá pra cá, cada vez mais as empresas reclamam da falta de profissional no mercado e é comum hoje em dia, você encontrar cada vez mais pessoas insatisfeitas com seus empregos do que antigamente e candidatos a novos empregos, cada vez mais desanimados com as empresas e vocês sabem o por que? Pela falta de feedback da grande maioria das empresas para quem está se candidatando a vaga, e pelo acumulo de funções ou exigências absurdas que fazem na hora de publicarem a vaga.

Mas você, sabe o que é um feedback?

Uma palavra que até então era desconhecida, cada vez mais vem sendo utilizada pelas pessoas “modernas” mas já era bastante utilizada pela área de T.I para “retornar” informações sobre o andamento de algum projeto ou determinada parte do projeto para a equipe ou gerente de projeto.

Então por que existe bastante candidato frustrado com as empresas?

Pela simples falta do feedback após se candidatarem a uma determinada vaga.

Imagine você, organiza e atualiza todo seu currículo, cria uma arte especial para ter um destaque melhor em relação a outros currículos e manda praquela vaga que você viu que combina com seu perfil e… Nada mais acontece.

Você com certeza ficará meio perdido sem saber se a empresa recebeu ou não seu currículo. Depois disso você manda seu currículo para outras 3, 5, 10 vagas e nenhum feedback é enviado a você, nem se quer uma mensagem informando que seu currículo foi recebido e será analisado.

Depois de um tempo você começa a ficar frustrado e desanimado com a situação, pela simples falta de um feedback.

Se todas as empresas soubessem a importância do feedback, com certeza teríamos menos pessoas frustradas em busca de um emprego.

Por que isso vem acontecendo com frequência?

Isso vem acontecendo com frequência pelo fato das empresas anunciarem a vaga, porém após você enviar seu currículo, nem sempre ele irá para o setor ou para pessoa correta, o que acaba acontecendo é seu currículo parar em mãos de pessoas que realmente não entender nada e se acham no direito de analisar todos os currículos que recebem e até seu currículo, chegar as mãos da pessoa que realmente deveria analisa-lo, isso levará um tempo e por isso que não recebemos nenhum feedback ou quando chegamos a receber, demora bastante tempo.

Como evitar então essa falta de feedback?

Para evitar essa falta de feedback para os candidatos, as empresas deveriam colocar um endereço de e-mail do setor ou da pessoa que será responsável pela análise do seu currículo, assim ele irá para o destino correto e as chances de você receber um feedback será maior, mesmo que esse endereço de e-mail receba muitos currículos, mas entre a análise dos dados pessoais, analise de experiências anteriores, cursos extra curriculares no máximo a pessoa ou o setor responsável leva cerca de 3 dias no máximo.

No caso de você não receber nenhum feedback, você poderá entrar em contato para saber sobre o processo seletivo e que você espera pelo feedback deles.

Se você está procurando emprego e já passou por alguma coisa ou está passando por isso, por mais frustrante, desanimador e desesperador que seja, fique tranquilo pois você conseguirá passar por essa fase.

 O que mais frustra os candidatos?

Além da falta de feedback por parte das empresas, outra coisa que deixa os candidatos frustrados além das exigências que por muitas vezes são absurdas é a faixa salarial. Há vagas de design por exemplo pedindo que a pessoa saiba: Java, SQL Server, MySQL, PHP, Python, Action Script entre outras coisas mais pagando cerca de R$ 2,000. Não acreditam? Basta procurarem em sites de emprego na net que irão ver vagas como essas ou piores.

Sem contar vagas para programadores que muitas vezes pagam entre R$ 900,00 à R$ 1,500 e exigem que você seja o expert da programação e ainda por cima tem que saber alguma coisa de design.

Há empresas que realmente sabem o que querem de um profissional quando anunciam uma vaga, já tem outras (quase a grande maioria) querem um ‘bombril’ porém não querem pagar mais do que 50 centavos.

Qual a tendência do mercado?

Difícil responder, pois existem boas / ótimas empresas que buscam por profissionais qualificados e realmente pagam o valor exigido pelo profissional desde que ele realmente saiba exercer a função pra qual foi designado, porém já existe outras empresas que exigem demais e quando você fala sobre sua pretensão salarial, acabam descartando você porque está cobrando muito acima do que eles podem pagar.

O que devo fazer então?

Abaixo algumas dicas para que você evite frustrações futuras e desnecessárias.

1 – Procure vagas que realmente se encaixem no seu perfil e principalmente que estejam oferecendo um salario de acordo com a sua pretensão salarial ou que pelo menos seja negociável, assim você terá menas frustrações quando tiver algum feedback positivo.

2 – Não se escravize de maneira alguma. A falta de dinheiro realmente é algo muito ruim principalmente quando precisamos pagar nossas contas, mas se aceitarmos a primeira oferta que nos oferecerem, principalmente se ela for bem abaixo do seu piso salarial e não houver nenhum modo de negociação da faixa salarial, assim você evitará desvalorizar todo seu conhecimento e o tempo que levou estudando e batalhando para chegar onde chegou e terá menas frustração no local de trabalho, porque geralmente quem paga pouco dependendo da vaga exige muito mais de você e você não ganhará nada com isso, apenas mais trabalho ou o trabalho de uma equipe toda.

3 – Se você tem planos para abrir o seu negocio, lembre-se que precisará de dinheiro, então aguente mais um pouco no seu emprego para depois sair dele e assim começar a montar o seu negocio pois nada é de graça ou muito menos barato.

4 – Mantenha seu currículo sempre atualizado e tenha pelo menos dois modelos (um com pretensão salarial e outro sem) assim vagas que pedirem pretensão salarial você já terá tudo pronto, sem a necessidade de ficar colocando e tirando a pretensão salarial do seu currículo.

5 – Se procura vaga no mundo do TI, lembre-se que é necessário ter um portfólio, pode ser dos trampos que você fez quando estava cursando a faculdade ou curso técnico ou até mesmo freelancer, mas desde que tenha sido você.

6 – Se pretende mudar de área, ou quer um desafio maior, tenha pelo menos um nível de experiência ou de conhecimento bom, assim você dependerá menos dos outros e sua produtividade será maior.

7 – Seja autodidata sempre. Pessoas que procuram aprender as coisas sozinhas e sempre procuram o modo certo de aprender, tem muito mais crédito do que as que ficam dependendo dos outros.

Espero que as dicas acima, possam ajudar você e fazer com que tenha menas frustrações e mais alegrias quando for buscar seu novo emprego.